A biblioteca infindável.

A Lenda da biblioteca infindável de Aj Hariz
Diz esta lenda que em tempos muito antigos houve um mercador do deserto que tinha uma paixão sem precedentes por conhecimento. Todo o tipo de conhecimento. Em sua época tornou-se um grande mercador, mas com duas peculiaridades: Levava sua biblioteca sempre consigo, utilizando para isso animais treinados para andar em ordem alfabética e também que por onde passava ele fazia questão de encomendar cópias e mais cópias de livros, fazendo muitas trocas nesse sentido.
Sua notoriedade chegou a tal ponto que muitos começaram a invejá-lo e, estes aliados aos inimigos que Al fizera para conseguir livros que a ele foram negados, quase causaram sua ruína. Para evita-la ele empreendeu um projeto titânico: criou uma biblioteca enterrada no meio do deserto.Nel

a instalou as armadilhas mais letais, com golens protegendo os corredores e, dizem, um guardião de grande poder.
Não é preciso dizer que toda sua fortuna foi gasta nisso ,tendo Al Hariz morrido na miséria como um mendigo comum, ou pelo menos assim é dito,pois mentes mais conspiradores supõe que ele na realidade fingiu a morte e a miséria e escondeu-se em sua biblioteca para poder apreciar todo aquele conhecimento.
Há ainda outras lendas que dizem que ele na realidade conseguiu a imortalidade de alguma maneira e que ele mesmo ainda espreita os corredores da biblioteca maldita…
Por fim, não é preciso nem dizer que, apesar de considerar-se tal fato uma lenda, muitos são os que tentam ou tentaram encontra-la, mas algo enterrado no meio do deserto do mundo e protegido magicamente por toda sorte de magia antiga não é exatamente algo mais fácil de achar do que uma agulha num palheiro…
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Os Magos perdidos no tempo.

Lenda que adaptarei para a campanha que estou mestrando.

A Ordem da Magia Esquecida

Esta ordem surgiu muitos séculos atrás do desejo de 20 magos ricos, poderosos e ambiciosos de desvendar os segredos da magia assim como esta era em Netheril.Na época chamava-se Escola de Magia da Antiguidade.Escola porque, para chamar pouca atenção e ter a chance de trocar informações sobre o conhecimento proibido pelos deuses e arrebanhar pessoas com talento para a magia.O Circulo Interno era formado pelos 20 magos fundadores e estes também possuíam uma ordem secreta para a qual chamavam seus discípulos mais talentosos e ambiciosos.
Ao longo de seus 30 anos de existência a escola adquiriu muito respeito e poder, tendo conseguido formar uma das maiores bibliotecas de toda Faerun.Teve entre seus estudantes alguns grandes expoentes da magia e destes quatro vieram a substituir quatro fundadores, uma vez que estes foram levados pela morte, Ed Keell, Von Bombast, Cornelius A. e Therion. Ficaram conhecidos como “Os 4 Completos”,uma vez que se aventuraram Faerun afora em buscas de informações mágicas como um grupo de aventureiros e nunca precisaram de ajuda externa alguma.
Foram justam estes quatro que acabaram por descobrir, numa cripta escondida nas entranhas de uma montanha, um pergaminho Cifrado numa língua perdida. Ele estava nas mãos de um cadáver numa sala de sete lados com os mais variados símbolos mágicos e astrológicos.
Exultantes de sua descoberta os quatro dirigiram-se de volta a base da Ordem, mas no caminho decidiram que iriam guardar o pergaminho para si,uma vez que se este fosse mostrado ao conselho interno, provavelmente seria a última vez que teriam em mãos aquela relíquia.
Assim os quatro mantiveram segredo de sua grande descoberta ao longo de décadas, reunindo-se regularmente para estudar as Cifras e tentar compreender aquela fração de tomo perdido. Cada um possuía uma cópia do pergaminho, levando-a sempre consigo e o original fora escondido num local de comum acordo.
O pergaminho era imune a magias para tentar se desvendar seu significado, estava numa língua e alfabeto perdidos e ainda por cima cifrado. Isso tomou anos de pesquisa e esforços intensos de todo o grupo. Os frutos só vieram uma década e meia depois, quando já faziam parte do Conselho.Conseguiram finalmente compreender todo o significado do pergaminho, que era como uma grande e nova forma de caminhos para a magia. Eles finalmente haviam encontrado a chave para o que a Ordem fora criada para redescobrir.
Seguindo todos os caminhos indicados e utilizando o pergaminho original o Conselho realizou o ritual, mas foram interrompidos quando uma fração de segundo depois do fim. Era a própria Deusa da Magia e ela havia parado o tempo uma fração de segundo do ritual realizar-se. Sua mensagem era simples e direta: aquilo realmente tinha que acontecer, o mundo ia ter acesso às antigas formas de magia novamente, mas aquilo havia acontecido muito, muito cedo e se assim ela permitisse o mundo, talvez aquela existência inteira pudesse correr perigo e por isso ela seria obrigada a tomar providências. Em seguida o ocorrido foi rápido demais para qualquer um entender, ou melhor, não chegou nem a ser.
A própria deusa retirou a Ordem da linha do tempo-espaço, fazendo com que ela sumisse de todas as recordações e registros. O mesmo aconteceu às lembranças e registros relativos aos 20 magos. Eles simplesmente sumiram da realidade como se nunca tivessem existido. Ao fim disso ela permitiu ao tempo voltar e ao ritual realizar-se. Os Magos foram expurgados da linha espaço-tempo, mas somente até que chegue a época em que a magia deveria voltara ser como era, então e somente então eles voltaram a realidade para ensinar a Humanidade de tal época.Até que isso ocorra eles terão todo o tempo do mundo, em sentido literal, para dominar o conhecimento que tanto almejaram…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário